Categorias
Arte

Vaia de bebado não vale…

É eu sei que ele não é uma sumidade em popularidade. Nem todos gostam de João Gilberto (não me perguntem por que). Mas mesmo quem não curte JG teve que dar o braço a torcer no Credicard hall de SP (noite de estréia da casa diga-se de passagem) quando contra uma turba de ignorantes JG entoou de improviso:

“vaia de bêbado não vale…vaia de bêbado não vale…”

Pronto! Bastou de fã me promovi a fanático por JG. Anos depois conversando sobre este e demais assuntos cheguei a uma conclusão muito apropriada sobre criticas.

Nós como povo estamos muito acostumados a fazer criticas (ou pouco caso e piadas) a todo e qualquer projeto ou tentativa de melhoria que nos é apresentada, mas da mesma forma que criticamos na maioria dos casos (e pessoas) não somos capazes de fazer melhor… Olha só que coisa!

Quem apostaria comigo que a meia dúzia (ou 2 duzias!) que vaiava JG no Credicard Hall anos atrás, nem cantar no chuveiro cantaria, tocar vilão então só se fosse para transportar o instrumento por que tirar acordes..é ruim!

Eu mesmo estudo violão (e guitarra) a anos, me considero como guitarrista um excelente holder. Me esforço muito para fazer o que os músicos profissionais fariam com uma mão nas costas (se não precisassem de ambas as mãos para tocar o instrumento).

Mas pombas Eduardo! Surtastes?! Vai ficar falando de João Gilberto, violão e musica no design.com.br? Que que isso tem a ver com design? Ora, meu caro mancebo TUDO!

Quantas vezes não vimos discussões em fórum de design sobre a regulamentação de nossa atividade ser abalroada por abrobrinhas proferidas por micreiros e arquitetos?

Agora eu vos pergunto: Que chongas esses dois grupos citados entende de design?

Mas fazem questão de nos vaiar e meter o bedelho em nossa regulamentação?! Ora vão para a (censurado pelo próprio autor do texto).

E até mesmo aqui neste digníssimo espaço. Quantas sugestões ou textos não foram malhados ou mesmo massacrados por não condizerem exatamente com as crenças do comentarista.

Alias, vamos combinar? Comentarista comenta, e tá de bom tamanho já. Todos nós temos direito a uma opinião. Mas que a mesma seja baseada em estudo, observação e por favor um mínimo de conhecimento sobre o que se tenta argumentar.

Dizer que temos que ser regidos pelo CREA por que temos que ser regidos pelo CREA é um argumento tão válido quanto o daquelas crianças mimadas que chantageiam os pais com ameaças de nunca mais respirar (?!?) se não ganharem o que desejam. Se bem que no caso de alguns arquitetos e micreiros eu até topava a ameaça..e se ficar difícil para de respirar..chama o titio Ed que ele ajuda! ;^)

Por Ed Sturges

Designer Carioca, 32 anos, formado em Desenho Industrial pela UniverCidade em 2000, atua na area de Design, Publicidade há mais de 15 anos, anteriormente como Ilustrador.

Tem como hobby artes gráficas 3D, Tattoos, Desenhos (sua grande paixão), video-games e animação

6 respostas em “Vaia de bebado não vale…”

Vaia de bêbado não tem dono.

Te fala q com o tempo eu fiquei mais esperto com de onde partia uma critica, ou um elogio, a ponto de as vezes receber um elogio e ficar preocupado “se esse fulano achou legal é pq tá uma droga” hahahaha

É cara, depois de um tempo todo mundo vira meio Arnaldo Césas Coelho do design… onde a regra nunca é muito clara…

realmente, concordo que pra criticar existe várias pessoas, mas pra fazer uma critica construtiva, aquela q ñ somente aponta o problema, mas indica a resolução, isso sim existem poucas pessoas q fazem.

e ñ digo nem q existe poucas pessoas q SABEM resolver o problema, até pq existe muitos bons profissionais, mas a critica para massacrar ou humilhar parece ser mais interessante pra essas pessoas.

é, vivemos num mundo cheio de gente com o ego nas alturas, criticando por criticar, nem se preocupando em dar um argumento válido para a critica.

Alguém aqui já criticou a seleção brasileira de futebol?
Alguém aqui é técnico?

É complicado, mas algo que temos que conviver. Simples. Ganhe o respeito com ética.

Mas eu reclamo um monte.

Acho que o mundo precisa desses “Milhões de reclamões que nada fazem a respeito” para que aquele que Resolve tudo, apareça. É muito fácil mesmo sentar e reclamar…mas o pior é que temos que ouvir “Eu avisei…eu disse antes”. Falar é fácil, fazer já são outros 500…Aliás, esse João Gilberto é um chato que não toca nada, mas como eu toco muito menos, não vou falar mal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *